21 set 2017

CONHEÇA O PLANO DE AÇÕES ALMACO PARA 2018

 

O trabalho de divulgação que a ALMACO vem fazendo nos últimos anos tem como principais objetivos manter o nosso crescimento de forma sustentável e sempre criar novas oportunidades de negócios. Por isso, pretendemos levar cada vez mais conhecimento e fazer com que as nossas soluções e aplicações sejam discutidas e, sobretudo, especificadas nos mais variados projetos.

Nos preocupamos com temas como sustentabilidade, reciclagem, disposição de resíduos, escassez de matéria-prima, qualificação de mão de obra, desconhecimento dos órgãos especificadores e certificadores, competitividade desleal e aumentos descontrolados de preços. Esta combinação de fatores pode prejudicar a nossa competitividade e comprometer a especificação em projetos importantes.

Sabemos da crise econômico do nosso país mas acreditamos que é nesta hora que  devemos no juntar e fomentar ainda mais o nosso mercado. Gostaríamos de contar com a sua ajuda para continuarmos a desenvolver a indústria de compósitos.

Confira abaixo a apresentação do plano de ações 2018

Plano de ações ALMACO 2018 

Para mais informações entre em contato conosco através do telefone (11) 3719-0098

 

Compartilhe
21 set 2017

No dia 25/09, a Destaque Business Research dará início à pesquisa que apontará os vencedores do Top of Mind da Indústria de Compósitos 2017

Criado em 2010 pela Associação Latino-Americana de Materiais Compósitos (ALMACO), o Top of Mind da Indústria de Compósitos busca reconhecer as empresas que mais contribuem para a imagem do mercado de compósitos no Brasil. O Top of Mind é realizado por um instituto de pesquisa independente, a Destaque Business Research, e este ano incluímos mais uma categoria “Poliuretano”. Esse levantamento determinará, por votação espontânea, os vencedores do prêmio Top of Mind 2017, cuja cerimônia de entrega acontecerá em São Paulo, no dia 07/12.

 

Na sua oitava edição, o Top of Mind da Indústria de Compósitos contemplará as seguintes categorias:

 

  • Principais processos de fabricação: Manuais (spray-up e hand lay-up), RTM, SMC, BMC, Pultrusão, Infusão, Enrolamento Filamentar e Laminação Contínua
  • Principais matérias-primas utilizadas: Resina Poliéster, Resina Epóxi, Resina Éster-Vinílica, Fabricantes de Fibras de Vidro, Fabricante de Fibras de Carbono, Fabricantes de tecidos e reforços, Adesivos, Catalisadores, Equipamentos, Aditivos, Gelcoat,  Composto de Moldagem,  Desmoldante e Poliuretano;
  • Distribuidores;
  • Fabricantes de Moldes;
  • Inovação;
  • Destaque da Indústria de Compósitos.

 

Em breve, mais informações.

Compartilhe
21 set 2017

Cronograma de Cursos ALMACO 2017

 

Confira abaixo o cronograma de cursos ALMACO para 2017.

 

CURSOS OUT NOV
Introdução aos Compósitos Poliméricos Termofixos 04
Processo de Laminação Manual 05
Processo de Saco de Vácuo, Infusão e MPF (moldagem com pele flexível)
Processos de RTM e RTM-Light
Curso sobre Materiais    
Compósitos Avançados   08 e 09
Caracterização Mecânica dos Materiais Compósitos 25  
Análise de Tensões e Deformações dos Materiais Compósitos 26 e 27  

 

 

* É recomendável que os alunos realizem o curso de Introdução aos Compósitos Poliméricos Termofixos, antes da realização dos demais cursos, pois, este tema não será mais retomado nos módulos seguintes.

Para mais informações entre em contato conosco através do e-mail: marketing@almaco.org.br ou (11) 3719-0098.

 

Fonte: ALMACO

 

Compartilhe
20 set 2017

Montadoras participam de evento promovido pela ALMACO

Encontro aconteceu na semana passada, em São Paulo

Na última quinta-feira (14), em São Paulo, a Associação Latino-Americana de Materiais Compósitos (ALMACO) promoveu um evento sobre criatividade e novas tecnologias que reuniu cerca de 50 representantes das principais montadoras de veículos leves, pesados e agrícolas. “Foi o primeiro encontro do nosso setor a falar diretamente com o usuário final dos compósitos”, afirma Gilmar Lima, presidente da ALMACO.

Lima deu início às atividades com a apresentação da palestra “Inovação e criatividade no mundo dos compósitos”. Além de descrever cases de sucesso de aplicação do material – inclusive, o recém-lançado Núcleo Úmido, solução construtiva criada pela G12 Innovation –, o presidente da ALMACO falou sobre mercado, gestão e modelos de negócio.

Na sequência, Jerome Raynal, executivo do conglomerado francês IS Group, detalhou as características do Fast RTM, processo que possibilita a fabricação em larga escala de peças complexas de compósitos. “Trata-se de uma combinação entre o RTM de alta pressão e a tecnologia de compressão. Ao somar o que ambas têm de melhor, conseguimos desenvolver um sistema que permite produzir, em ciclos de dois minutos, peças sem rebarbas e prontas para a pintura”.

Resultantes da combinação entre polímeros e fibras, os compósitos são conhecidos pelos elevados índices de resistência mecânica e química, associados à liberdade de design. Há mais de 50 mil aplicações catalogadas em todo o mundo, de caixas d’água e tubos a peças de barcos, ônibus, trens e aviões.

Fundada em 1981, a ALMACO tem como missão representar, promover e fortalecer o desenvolvimento sustentável do mercado de compósitos. Com administração central no Brasil e sedes regionais no Chile, Argentina e Colômbia, a ALMACO tem cerca de 400 associados (empresas, entidades e estudantes) e mantém, em conjunto com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), o Centro de Tecnologia em Compósitos (CETECOM), o maior do gênero na América Latina.

 

Para mais informações, acesse www.almaco.org.br

Fonte: SLEA Comunicação

Compartilhe
18 set 2017

Índice ABRAMAT agosto de 2017

Agosto ainda registra queda para indústria de materiais de construção

 

O Índice da ABRAMAT – Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Construção – mostra que o setor ainda sente os reflexos da crise econômica e política, porém é possível verificar recuperação lenta por meio de quedas menos intensas. A variação em relação a agosto de 2016 registrou queda de 2,9%.

Os resultados acumulados também caíram, a variação acumulada no ano registrou baixa de -6,1% e o acumulado em 12 meses caiu 7,8%. Já o faturamento total das vendas dos materiais de construção apresentou crescimento de 6,2% até julho de 2017, porém não foi suficiente para estabilizar a queda nas vendas.

No que diz respeito ao emprego da indústria de materiais de construção, o mês de agosto registrou queda de 5,3% frente a agosto de 2016. A comparação em relação a julho de 2017 mostra leve recuo de 0,2%. Em linha com esses resultados, as variações acumuladas no ano e em 12 meses registraram respectivamente -6,2% e -6,7%.

 

Segundo Walter Cover, presidente da ABRAMAT, o setor caminha para redução do mercado este ano ao redor de 5% a 6%. “A queda de vendas de materiais de base é um pouco maior do que a dos materiais de acabamento refletindo a redução das obras de infraestrutura e novas edificações. Muito por conta do desemprego, que faz com que as famílias posterguem decisões que envolvem compromissos financeiros de longa duração”, analisa o executivo que destaca a questão dos juros de mercado, que apesar da queda na Selic, continuam altos.

A crise política ainda está presente, a queda da inflação, fruto principalmente da redução da demanda, permite uma melhoria da renda real das famílias e ajuda o consumo inclusive de materiais de construção”, finaliza Walter Cover.

A comparação de agosto de 2017 com o mesmo mês do ano anterior, revela queda de 2,9% para o faturamento deflacionado. A trajetória recente desse indicador é de recuperação e as projeções indicam continuidade dessa tendência.

www.abramat.org.br

 

Compartilhe
18 set 2017

Polinox apoia evento sobre Fast RTM

Líder latino-americana em catalisadores, a Polinox patrocinou a palestra “Fast RTM, a evolução de um processo”, que aconteceu no dia 14/09, em São Paulo (SP). Apresentado por Jerome Raynal, executivo do conglomerado francês IS Group, o trabalho – uma iniciativa da Associação Latino-Americana de Materiais Compósitos (ALMACO) – tinha como objetivo ampliar a divulgação dos compósitos junto às montadoras.

“A indústria automotiva é vital para a recuperação do nosso setor, daí porque decidimos apoiar essa ação da ALMACO”, comenta Roberto Pontifex, diretor da Polinox. Ano passado, as montadoras de veículos pesados e agrícolas, principalmente, ficaram em segundo lugar no ranking dos maiores consumidores de compósitos no Brasil, com 25% das 160 mil toneladas transformadas.

De acordo com Raynal, o Fast RTM possibilita a produção, em ciclos de 120 segundos, de peças estruturais e complexas de até 3 metros. “Por permitir a completa automatização dos processos de alta velocidade, o Fast RTM deve ser considerado o futuro do RTM”, afirma. A tecnologia garante índices de impregnação dos reforços mecânicos – fibras de vidro e carbono, por exemplo – mais rápidos do que os apresentados pelos sistemas convencionais de RTM. “Capôs, para-choques e tetos são alguns exemplos de peças que podem ser moldadas via Fast RTM”.

O Fast RTM foi desenvolvido por um pool de dez empresas globais, que contaram com o suporte do Instituto de Pesquisa e Tecnologia M2P. Este ano, a novidade conquistou o JEC Awards na categoria “Inovação”, a principal premiação da indústria global de compósitos.

Com fábrica em Itupeva (SP), a Polinox dispõe de capacidade para a produzir 360 toneladas/mês dos catalisadores Brasnox®, Perbenzox® e Tecnox Super®, entre outros produtos. Ao todo, são mais de 40 tipos – MEKP, BPO, AAP, TBPB, CHP e blendas – indicados para as tecnologias de moldagem aberta e fechada de compósitos, do tradicional processo de spray-up usado na fabricação de caixas d´água e piscinas até a complexa infusão de cascos de embarcações e pás eólicas.

Hoje em dia, a Polinox atende a mais de duas mil empresas, entre elas, as líderes dos setores de construção, transporte, infraestrutura, corrosão e náutico. Fundada em 1960, a Polinox é a única empresa 100% brasileira do seu segmento a dispor de sistemas de gestão baseados em normas internacionais, como ISO 9001 e ISO 14001.

Em 2016, a Polinox foi eleita pela quarta vez Top of Mind da Indústria de Compósitos na categoria “Catalisadores”. Organizado pela ALMACO, o Top of Mind é o principal prêmio do setor.

Para mais informações, acesse www.polinox.com.br

 

Fonte: SLEA Comunicação

 

Compartilhe
11 set 2017

Revolução tecnológica na indústria automotiva

A Associação Latino-Americana de Materiais Compósitos (ALMACO) o convida a acompanhar uma palestra sobre o que há de mais avançado, no mundo,  em termos de tecnologia para a fabricação de peças de compósitos.

Intitulado “Fast RTM – A Evolução de um Processo”, o trabalho de Jerome Raynal, executivo do conglomerado francês  IS Group, detalha como as montadoras  europeias estão se beneficiando desse novo sistema fabril, caracterizado pela elevada cadência produtiva de peças estruturais de compósitos.

 

Inscrições abertas (vagas limitadas)

Inscrições (aceitamos cartão de crédito – Palestra em inglês)

R$ 400,00 (incluso almoço, couvert, entrada, prato principal, sobremesa e bebidas)

 

Data: 14 de setembro de 2017

Horário: 11h

Local: Restaurante Rubaiyat Alameda Santos – Sala Brasil

Alameda Santos, 86 – Cerqueira Cesar – São Paulo

Estacionamento no local

 

Para mais informações e inscrição entre em contato conosco através do telefone  (11) 3719-0098 ou e-mail: marketing@almaco.org.br

 

 

Compartilhe
16 ago 2017

Dados ALMACO

Em 2016, o setor brasileiro de compósitos faturou R$ 2,550 bilhões, empregou 60,5 mil pessoas e consumiu 159 mil toneladas de matérias-primas, divididas em resina poliéster (77 mil), fibra de vidro (45 mil), resina epóxi (22 mil), gelcoat (8 mil), resina éster-vinílica (2,5 mil), adesivo estrutural (1,5 mil), fibra de carbono (0,7 mil) e outros (2,3 mil), como aditivo, peróxido e massa plástica.
A construção civil liderou o consumo do material (36%), à frente de transportes (25%), corrosão/saneamento (17%), energia elétrica (5%), eólico (4%) e náutico (4%). Quando separada apenas a demanda de materiais à base de resina epóxi, a geração de energia eólica respondeu por 95,6% do total.
Sobre os processos de fabricação adotados pelos moldadores brasileiros, as tecnologias manuais, como hand lay-up e spray-up, apareceram com 52% de participação, seguidas pelos sistemas automatizados, a exemplo de RTM (12%), enrolamento filamentar (9%), laminação contínua (7%), infusão (6%), pultrusão (5%) e BMC/SMC (5%).

Compartilhe
16 ago 2017

ALMACO integra programa de apoio às startups do JEC Group

Associação atuará como parceira no recrutamento de candidatos brasileiros

A parceria entre a Associação Latino-Americana de Materiais Compósitos (ALMACO) e o JEC Group, líder global na divulgação desse tipo de plástico, ganhou um novo capítulo. Agora, a ALMACO integra o programa de apoio às startups do JEC Group. Denominada Startup Booster, a iniciativa tem como objetivo acelerar o desenvolvimento de soluções inovadoras que compreendem a utilização dos compósitos.
A ALMACO vai atuar como parceira de recrutamento de spin-offs acadêmicos e startups, bem como de pequenas e médias empresas brasileiras que estejam envolvidas com projetos destinados à criação de novos materiais, produtos, aplicações e processos de moldagem de compósitos, afirma Erika Bernardino, gestora da ALMACO.
Aberto a candidatos de todo o mundo, o Startup Booster divide-se em duas categorias: Processos, que avalia soluções de design e tecnologias de fabricação, e Materiais & Produtos, voltada ao desenvolvimento de novos materiais e aplicações.
As dez empresas selecionadas pelo comitê do JEC Group terão direito a apresentar, na feira JEC World 2018, em Paris, seus projetos a potenciais investidores. E as três mais bem avaliadas dividirão um prêmio de 10 mil euros, entre outros benefícios, como a cessão de um estande completo para cada uma participar da edição de 2019 do evento.
É uma oportunidade única para os empreendedores brasileiros viabilizarem os seus negócios em uma plataforma global reconhecida pela excelência em inovação, comenta Erika. Os interessados em participar devem encaminhar um resumo dos seus projetos, em inglês, para marketing@almaco.org.br. O prazo para as inscrições termina em 31/07, e os dez selecionados serão conhecidos em janeiro.
Resultantes da combinação entre polímeros e reforços  por exemplo, fibras de vidro , os compósitos são conhecidos pelos elevados índices de resistência mecânica e química, associados à liberdade de design. Há mais de 50 mil aplicações catalogadas em todo o mundo, de caixas d’água, tubos e pás eólicas a peças de barcos, ônibus, trens e aviões.
Fundada em 1981, a ALMACO tem como missão representar, promover e fortalecer o desenvolvimento sustentável do mercado de compósitos. Com administração central no Brasil e sedes regionais no Chile, Argentina e Colômbia, a ALMACO tem cerca de 400 associados (empresas, entidades e estudantes) e mantém, em conjunto com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), o Centro de Tecnologia em Compósitos (CETECOM), o maior do gênero na América Latina.

Para mais informações, acesse www.almaco.org.br

Fonte: SLEA Comunicação

Compartilhe
16 ago 2017

Tecniplas reforça divulgação de torres de resfriamento de vinhaça na Fenasucro

Empresa já forneceu mais de 500 unidades do equipamento para usinas de todo o país

Principal fabricante brasileira de equipamentos especiais em compósitos de PRFV (Plástico Reforçado com Fibras de Vidro), a Tecniplas participará mais uma vez da Feira Internacional de Tecnologia Sucroenergética (Fenasucro)  Sertãozinho (SP), de 22 a 25/08. Na edição deste ano, o objetivo da empresa é reforçar a divulgação das suas torres de resfriamento de vinhaça.
Ao longo dos últimos vinte anos, fornecemos mais de 500 unidades desse equipamento para usinas de todo o país, afirma José Roberto Vasconcellos, gerente comercial da Tecniplas. Para ser aproveitada como fertilizante, a vinhaça deve ter a sua temperatura reduzida, em média, de 90 ºC para 55 ºC.
Fabricada em uma única peça, o que elimina a ocorrência de vazamentos, as torres de resfriamento de vinhaça da Tecniplas contam com o conjunto mecânico instalado fora do fluxo de ar saturado e corrosivo. Além de ampliar a vida útil dos componentes, essa característica de projeto facilita o acesso para eventuais manutenções.
Outra vantagem do equipamento, ressalta Vasconcellos, é a fixação direta e por laminação do difusor, do sistema de distribuição e das vigas na carcaça da torre, o que torna o equipamento muito mais robusto. A distribuição da vinhaça quente é feita por uma tubulação de PRFV baseada em resina éster-vinílica, ou seja, apresenta elevada resistência química e à temperatura.
Em conjunto com as torres de resfriamento de vinhaça, a Tecniplas fabrica recuperadores de álcool, abatedores de açúcar, tanques, tubulações e conexões.
Fundada em 1976, a Tecniplas mantém uma fábrica de 32 mil m² em Cabreúva, no interior de São Paulo. Seus produtos são consumidos pelos segmentos de álcool e açúcar, papel e celulose, cloro-soda, química e petroquímica, fertilizantes, alimentos e bebidas e saneamento básico, entre outros.

Para mais informações, acesse www.tecniplas.com.br

Serviço
Feira Internacional de Tecnologia Sucroenergética (Fenasucro)
Quando: 22-25/08
Onde: Centro de Eventos Zanini, Sertãozinho (SP)
Tecniplas: Estande A04

Fonte: SLEA Comunicação

Compartilhe

© 2017 ALMACO. Todos os direitos reservados.

Click Me